Por que a jardinagem te faz feliz e cura a depressão

Enquanto especialistas em saúde mental alertam sobre a depressão como uma epidemia global, outros pesquisadores estão descobrindo como estimular a produção natural no nosso organismo de compostos químicos que mantêm a depressão afastada, com resultados surpreendentes. Tudo que você precisa fazer é sujar seus dedos e colher seu próprio alimento.

Nos últimos anos diferentes linhas de pesquisa identificaram os principais estímulos ambientais desencadeadores de dois importantes elementos químicos que fortalecem nosso sistema imunológico e nos mantém felizes: a serotonina e a dopamina. O fascinante é que esses fatores ambientais acontecem no jardim, quando você manipula o solo e colhe em seu cultivo.

Trabalhar na terra e sujar-se é o melhor energético – Serotonina

Sujar as mãos no jardim pode aumentar os níveis de serotonina. De acordo com a pesquisa, o contato com o solo e uma bactéria específica do solo, Mycobacterium vaccae, desencadeia a liberação de serotonina no nosso cérebro. A serotonina é o “neurotransmissor da felicidade”, uma substância química encontrada no cérebro, um antidepressivo natural e fortalecedor do sistema imunológico. A falta dessa substância no cérebro causa depressão.

Ironicamente, a despeito de nossa mania de hiper-higiene, germicida, vestuário de proteção e uma sociedade obsessiva por saúde e segurança, há muita pesquisa emergente interessante nos últimos anos a respeito de como a sujeira é benéfica para nós, e que o pouco contato com a sujeira na infância acaba contribuindo muito no surgimento de um espectro de doenças, tais como alergias, asma e distúrbios mentais.

Realizar a colheita! – Dopamina

Outra parte interessante da pesquisa diz respeito à liberação de dopamina no cérebro quando nós colhemos os produtos do jardim. A hipótese dos pesquisadores é de que essa resposta evoluiu ao longo de cerca de 200.000 anos de caça e coleta, desde quando o alimento era coletado ou caçado e uma descarga de dopamina era liberada no cérebro, como recompensa, provocando um estado de felicidade ou leve euforia. A liberação de dopamina pode ser desencadeada ao ver ou sentir o cheiro de uma fruta, bem como pela ação de arrancá-la.

Essa função cerebral foi agora reconhecida como o processo biológico em jogo em consumidores viciados ou com distúrbio compulsivo. Claro que as grandes empresas de varejo estão utilizando esse conhecimento para aumentar as vendas, provocando a liberação de dopamina em seus ambientes e na publicidade.

A liberação de dopamina, portanto, pode ser acionada por muitas outras coisas e está ligada a comportamentos compulsivos e vícios. Conforme publicado em PlanetDrum, todas as vias de dependência são as mesmas, não importa o composto químico. Enquanto você se sente recompensado, mais é reforçado o comportamento para obter recompensa. Logo, a diferença está na escolha de atividades e hábitos mais saudáveis para nós e o planeta.

Fortalecer a produção ecológica
Resíduo de Glifosato exauri nossos níveis de Serotonina e Dopamina

Para que todos os itens acima trabalhem efetivamente e mantenham esses níveis felizes de serotonina e dopamina, há mais um pré-requisito de acordo com outra pequena parte de um estudo. Tudo isso funcionará muito melhor com solo e plantações orgânicos que não tenham sido contaminados com Roundup ou herbicidas baseados em Glifosato. Esta condição também se estende ao que você come, portanto o ideal é evitar o consumo de alimentos não orgânicos que foram cultivados onde se fez uso de glifosato.

Este estudo, de 2008, descobriu que o glifosato – ingrediente ativo do Roundup – esgota os níveis de serotonina e dopamina em mamíferos. Ao contrário das alegações da Monsanto (fabricante), o glifosato e outros ingredientes do Roundup se acumulam no ambiente, no solo, na água, nas plantas ou nas células e órgãos de animais. Já foi constatado, por exemplo, resíduos de glifosato em tecidos feito do algodão transgênico da Monsanto, o qual pode ser absorvido pela pele e atingir nosso sistema circulatório e nervoso.

Não é de estranhar nos dias atuais, portanto, tanta depressão, estresse, e tantos vícios e distúrbios compulsivos na busca de se sentir bem.

Então, aproveite o jardim, alimentos frescos e livres de venenos e certifique-se de trabalhar na terra regularmente!

Traduzido e adaptado de: Robyn Francis 2010
Título original: Why Gardening Makes You Happy and Cures Depression
http://permaculture.com.au/online/articles/why-gardening-makes-you-happy-and-cures-depression

Anúncios